Médicos do SUS promovem passeata em São Paulo

Cerca de 100 médicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em São Paulo devem participar de uma passeata hoje, no fim da manhã, como parte das manifestações da categoria contra a baixa remuneração e as más condições de trabalho.

SOLANGE SPIGLIATT, Agência Estado

25 Outubro 2011 | 11h49

O grupo, que está concentrado na região da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, deve sair em passeata por volta das 12 horas em direção à Câmara Municipal de São Paulo, no Centro da capital paulista, onde pretendem denunciar a situação dos médicos.

Outro alvo da mobilização em São Paulo será o Projeto de Lei do Executivo, que tramita na Câmara Municipal, que prevê a contratação de médicos sem concurso, de forma temporária, com instituição de jornada semanal de 12 horas e flexibilização da jornada de 20 horas.

O movimento, coordenado pela Comissão Pró-SUS, composta por representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), quer chamar a atenção das autoridades e da população para os problemas que afetam o setor e que comprometem a qualidade do atendimento oferecido. A previsão é de que pelo menos metade dos 195 mil médicos que trabalham no SUS, em 21 Estados, participem da manifestação.

Mais conteúdo sobre:
médicos passeata SUS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.