Médicos e estudantes fazem protesto em Porto Alegre

Cerca de 700 manifestantes cobraram melhor infraestrutura na área de saúde pública

ELDER OGLIARI, Agência Estado

16 de julho de 2013 | 20h57

Cerca de 700 profissionais e estudantes participaram da "Marcha dos Médicos pela Saúde" na tarde desta terça-feira, em Porto Alegre. Os manifestantes caminharam dez quadras, pelas avenidas Independência, Salgado Filho e Borges de Medeiros, e fizeram um protesto diante do prédio da prefeitura, na praça Montevidéu.

Pelo caminho, gritaram refrões como "Ei, Dilma, vai se tratar no SUS", "Médicos sem validação, aqui não" e "Para o SUS ser 100% tem que ter investimento". Também sustentaram que o País têm médicos, mas não investe na infraestrutura necessária ao atendimento da população.

"Nós reivindicamos mais investimentos no SUS (Sistema Único de Saúde) para dar aos formandos estrutura mínima para o exercício profissional", destacou Jorge Utaliz, diretor da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs). Ao mesmo tempo, afirmou que a categoria não é contra a "importação" de médicos estrangeiros desde que eles se submetam à revalidação de seus títulos para atuar no País.

O presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremers), Rogério Aguiar, disse que a manifestação fez parte de "um protesto nacional contra uma Medida Provisória (do programa Mais Médicos) lançada goela abaixo da população". Também criticou a iniciativa por considerar que estaria voltada para as eleições de 2014 "usando como moeda de voto a categoria médica".

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    PROTESTOSMÉDICOSRS

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.