Médicos param por reajuste

Nos últimos dois anos, conselhos de medicina do País realizaram uma série de paralisações temporárias contra os valores repassados pelas operadoras por consultas e cirurgias realizadas. Nos dias programados, parte dos médicos suspendeu consultas e cirurgias eletivas. Apenas atendimentos urgentes e emergenciais foram mantidos.

O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2013 | 02h05

Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), atualmente o médico recebe das operadoras, em média, R$ 45 por consulta. A proposta da categoria é que os valores sejam fixados entre R$ 60 e R$ 80. Os médicos também protestam contra a suposta intervenção das operadoras para baixar o custo dos tratamentos, proibindo a realização de alguns tipos de exames, materiais e cirurgias.

Além disso, o conselho autorizou no ano passado que médicos obstetras cobrem honorários para acompanhar presencialmente as pacientes durante o parto normal, o que tem provocado polêmica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.