Médicos residentes fazem manifestação na Av. Paulista

Cerca de 250 médicos residentes realizavam, por volta vdo meio-dia hoje uma manifestação no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, centro da cidade. Eles reivindicam o reajuste imediato de 45% na bolsa para a categoria, reajuste anual, 13ª bolsa e licença-maternidade de seis meses. Segundo João Paulo Cechimel Souza, presidente da Associação de Médicos Residentes de São Paulo, a manifestação chegou a reuniu 1.600 pessoas.

FABIANA MARCHEZI, Agência Estado

14 de abril de 2010 | 12h24

A categoria realiza hoje uma paralisação com protestos em 18 Estados do País.

Cechimel disse que a manifestação em São Pualo foi feita com o cuidado de não afetar os serviços médicos de emergência, mas reconheceu que houve alguma lentidão em hospitais. Os médicos foram recebidos na Secretaria Estadual de Saúde, mas não obtiveram compromisso de atendimento das reivindicações.

Os residentes também reivindicam garantia de pagamento de auxílio moradia e alimentação e cumprimento da jornada de 60 horas semanais.

 

Ainda segundo a Associação Nacional dos Médicos Residentes, a paralisação é apenas um alerta, mas, se não houver acordo, a categoria pode entrar em greve por tempo indeterminado.

Atualizada às 16h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.