Medidas de segurança causam caos nos aeroportos

Revistas corporais em todos os passageiros, portando ou não metais nas roupas, inspeção detalhada nas bolsas de mão e rechecagem de identidade são ações em vigor nos principais aeroportos da Europa desde o final de semana.

ANDREI NETO, PARIS, O Estadao de S.Paulo

28 Dezembro 2009 | 00h00

As medidas adicionais de segurança valem para voos em direção aos EUA e respondem à exigência da Casa Branca por maior controle sobre os passageiros. Ontem, voos que partiam do Aeroporto Internacional de Roissy-Charles de Gaulle, em Paris, para os EUA sofreram atrasos de uma hora e meia a duas horas e meia por causa das normas mais rigorosas de inspeção. Durante o fim de semana, todas as bagagens de mão tiveram de ser despachadas, restando com os passageiros apenas pequenas bolsas com documentos. Até objetos pessoais como livros e pequenos aparelhos eletrônicos tiveram de ser guardados em sacos plásticos transparentes, um procedimento antes reservado aos líquidos. "Cada passageiro será revistado individualmente", informam funcionários de companhias como a Air France. A reação dos passageiros varia entre cólera, insatisfação e conformismo. Companhias aéreas como Air Canada e Singapour Airlines agora impedem a circulação de passageiros pela aeronave na última hora de voo. Ontem, passageiros da British Airways protestavam contra a abertura dos presentes de Natal que eram levados como bagagem de mão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.