MegaFon apresenta IPO de US$2 bi; oferta ainda supera demanda

A MegaFon , segunda maior operadora russa de telefonia móvel, apresentou a investidores de Moscou sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de cerca de 2 bilhões de dólares nesta sexta-feira, em meio a sinais de que não haverá demanda suficiente para atender toda a oferta.

DOUGLAS BUSVINE E MARIA KISELYOVA, Reuters

23 de novembro de 2012 | 17h07

Fontes próximas à transação disseram que a demanda final por ações da MegaFon, controlada pelo homem mais rico da Rússia, Alisher Usmanov, só será clara no início da semana que vem após investidores norte-americanos retornarem ao mercado após o longo feriado de Ação de Graças.

"A operação será concluída a menos que haja algum tipo de Armageddon nos mercados", disse à Reuters uma fonte próxima ao acordo. "A demanda será maior do que a oferta. A faixa de preços é sólida".

A MegaFon busca vender Global Depositary Receipts (GDRs) em Londres e Moscou na faixa de 20 a 25 dólares cada, captando de 1,7 bilhão a 2,3 bilhões de dólares e avaliando a empresa por algo entre 11,2 bilhões e 14 bilhões de dólares.

O registro de pedidos será concluído na próxima terça-feira, e a precificação, alocação e negociação terá início no dia seguinte. Investidores norte-americanos terão um papel importante na transação, já que os principais rivais da MegaFon, MTS e Vimpelcom, são listados em Nova York.

"Sabíamos que seria um processo acelerado de certa forma", disse outra fonte. "Ele se dará em grande parte na segunda-feira e na terça-feira", disse a fonte.

Tudo o que sabemos sobre:
TELECOMMEGAFONIPO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.