Melhor pública tem carga ampliada

Alunos usam estrutura de universidade federal

RENE MOREIRA , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2012 | 02h14

Pelo quarto ano consecutivo, o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa (UFV), o Coluni, foi a escola pública do País com o melhor desempenho no Enem. O resultado foi comemorado na instituição mineira, informada na tarde de ontem sobre a conquista.

O diretor do colégio, Hélio Paulo Pereira Filho, afirmou que o primeiro lugar é fruto de um esforço concentrado de todo mundo. Segundo ele, a escola segue os programas oficiais de ensino, mas o aprendizado se dá em um ritmo de trabalho um pouco diferente, mais rápido e eficiente.

Pereira Filho também faz questão de dizer que não é realizado nenhum trabalho específico para a prova do Enem e que o primeiro lugar não traz nenhuma vantagem prática. "Apenas mostra que estamos no caminho certo", afirma.

Para o diretor, uma das questões que podem explicar a conquista é a dedicação exclusiva da maioria dos professores - que contam, inclusive, com um plano de carreira.

Também pesa a favor do colégio, diz o diretor, a carga horária mais elevada. Enquanto o Ministério da Educação (MEC) exige 800 horas-aula por ano, no Coluni são mais de mil.

Outro fator positivo para a instituição é o concorrido exame de seleção, com a disputa de mais de dez alunos por vaga. Isso contribui para que no local ingressem estudantes já com um nível melhor de conhecimento.

O diretor destaca ainda o fato de o colégio funcionar dentro de uma universidade federal, o que possibilita aos alunos utilizarem toda a sua estrutura, incluindo a biblioteca - que oferece mais de 300 mil livros.

Apesar de contar com várias questões favoráveis, Pereira Filho pondera que o local enfrenta problemas como qualquer outra escola pública do País, como a falta de professores e algumas outras dificuldades.

Estrutura. O Coluni oferece apenas o ensino médio e tem hoje 480 alunos matriculados. Levantamento feito pela instituição aponta que 85% dos estudantes ingressam no ensino superior já no primeiro vestibular que prestam.

A escola existe há 47 anos e vai realizar seu processo seletivo de 2013 em dezembro. A expectativa é que para o ano que vem a disputa suba para 12 alunos por vaga.

Localizado dentro do câmpus da Universidade Federal de Viçosa, cidade de pouco mais de 70 mil habitantes a 226 quilômetros de Belo Horizonte, o colégio atrai muitos alunos de cidades da região central do Estado.

Esses estudantes acabam vivendo em repúblicas que reúnem tanto os universitários quanto os alunos do ensino médio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.