Membro do BoE diz que Grã-Bretanha voltará a crescer em 2009

O pior da crise econômica parece ter ficado para trás, embora o ritmo e a profundidade da recuperação ainda dependam de quando a Ásia se tornará "um verdadeiro motor para o crescimento mundial" , afirmou o membro da comissão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE) Andrew Sentance.

REUTERS

16 Agosto 2009 | 11h00

Em artigo publicado na edição deste domingo do Sunday Times, Sentance afirmou ainda que a economia da Grã-Bretanha deve voltar a crescer na segunda metade de 2009 e que o ritmo de recuperação dependerá dos efeitos da contração do crédito e do estado da economia mundial.

"Espero ver uma volta ao crescimento na segunda metade deste ano", escreveu.

Conforme Sentance, o mundo precisará mais que os países asiáticos aumentem seus gastos com consumo e investimentos do que apenas encontrar demanda nos Estados Unidos e Europa.

Se China, Índia e outros países asiáticos ampliarem o consumo, o crescimento provavelmente será mais forte ao redor do mundo, pressões inflacionárias serão maiores e os bancos centrais terão de elevar suas taxas mais rapidamente, explicou no artigo.

(Por Peter Griffiths)

Mais conteúdo sobre:
CRISEBOESENTANCE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.