Mendes: Congresso não pode reverter queda do diploma

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, disse hoje que não existe possibilidade de o Congresso Nacional reverter a decisão da Corte que determinou o fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista. Em visita a Belo Horizonte, Mendes foi alvo de mais um protesto, desta vez, organizado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

23 Junho 2009 | 15h42

Um pequeno grupo de jornalistas levou cartazes e gritou palavras de ordem quando o presidente do STF, acompanhado do governador Aécio Neves (PSDB), chegou para uma visita ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente, na região centro-sul da capital mineira. "Isso é normal. É uma decisão do Supremo Tribunal Federal, causa incômodos corporativos e enseja protestos", minimizou. Mas reclamou de uma personalização da decisão coletiva do STF. "O tribunal se manifestou por 9 a 1", argumentou.

Para o presidente do STF, a decisão vai repercutir em outras profissões. "Não há possibilidade do Congresso regular isso, porque a matéria decorre de uma interpretação do texto constitucional. Não há solução para isso. Na verdade, esta é uma decisão que vai repercutir inclusive sobre outras profissões. Em verdade, a regra da profissão regulamentada é excepcional no mundo todo e também no modelo brasileiro", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.