Menina violentada em cadeia e pai já saíram do PA

A menina L., de 15 anos, que ficou presa com vinte homens em uma cela em Abaetetuba, no nordeste do Pará, foi transferida para outro Estado na madrugada de hoje. O pai biológico dela, Aloísio Prestes, também viajou em companhia da filha, sob proteção de agentes da Polícia Federal (PF). A secretária adjunta da Subsecretaria dos Direitos da Criança e do Adolescente, Márcia Ustra Soares, que acompanhou os dois na viagem, disse que o destino não seria revelado por questão segurança. "Tanto o pai quanto a menina sofreram ameaças e não convém divulgar o local para onde foram transferidos", explicou Soares. A mãe, Joisecléa Prestes, e os irmãos da jovem ficarão sob guarda do governo estadual por determinação da governadora Ana Júlia Carepa (PT). Além de zelar pela segurança de parte da família da menina, o governo dará a eles assistência nas áreas de saúde, educação, esporte. Soares entende que Joisecléa e os outros filhos não correm risco se ficarem no Pará. "Essas pessoas estão muito traumatizadas com tudo o que aconteceu e receberão todo cuidado que pudermos oferecer", disse Ana Júlia. Ela informou que na terça-feira terá uma audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para expor a ele a situação da segurança pública no Estado e pedir recursos para investir da construção de alas para abrigar mulheres nas delegacias do interior do Pará.

CARLOS MENDES, Agencia Estado

24 de novembro de 2007 | 16h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.