Menino de 4 anos morre na fila por transplante de medula

Carreatas, anúncios e matérias veiculadas na mídia fizeram parte da campanha em busca de um doador

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

10 de setembro de 2007 | 15h40

Um menino de 4 anos morreu enquanto esperava na fila do transplante de medula óssea. Apesar de intensa campanha da família e amigos, no Ceará, Mateus Araripe de Aquino não conseguiu achar um doador compatível e morreu à tarde de domingo em Campinas, onde estava internado há quase dois meses. Mateus tinha um tipo raro de câncer, contra o qual lutava havia um ano.Para tentar a cura para o filho, seus pais, Francisco Nogueira e Clarissa de Aquino, iniciaram em agosto uma campanha de doação de medula óssea. Carreatas, anúncios e matérias veiculadas na mídia, além de e-mails, fizeram parte da campanha.   De acordo com Cintia Sampaio, prima do menino, dois doadores já tinham se mostrado compatíveis no primeiro teste, mas não deu tempo de realizar os outros exames. O enterro de Mateus será realizado hoje, no Cemitério Jardim Metropolitano, em Fortaleza.

Tudo o que sabemos sobre:
transplantemedula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.