Meninos da Vila sofrem 1.º tropeço

Santos sai na frente, mas cede empate à Ponte Preta na Vila

Livio Oricchio, O Estadao de S.Paulo

21 de janeiro de 2010 | 00h00

Dorival Júnior tinha razão: a goleada por 4 a 0 sobre o Rio Branco, domingo, não poderia servir de referência para o que esperar do Santos no Campeonato Paulista. Ontem, na primeira apresentação diante da sua torcida, na Vila Belmiro, os Meninos da Vila, como passaram a ser chamados pelos torcedores depois da estreia no Estadual, não foram além de um empate por 1 a 1 com a Ponte Preta.

O jogo começou dando a impressão de que o Santos poderia abrir o placar facilmente. A Ponte Preta só marcava o ataque santista na entrada da área. Sérgio Guedes, técnico do time de Campinas, estava tão preocupado que preparava duas substituições no meio ainda da primeira etapa. Neymar, livre, chutou forte aos 2 minutos. O mesmo talentoso atacante obrigou o eficiente goleiro da Ponte, Eduardo Martini, a bela defesa, aos 5, e outro menino habilidoso, Ganso, aos 7, quase marcou. Foi só aos 20 minutos que a Ponte conseguiu equilibrar a partida.

O segundo tempo começou como o primeiro. A diferença foi que o Santos transformou em gol o amplo domínio. Aos 3 minutos, André viu Pará livre na esquerda e fez bom passe. O lateral chutou bem, alto. Martini, de mão trocada, fez grande defesa. Com a bola no alto, ainda, André concluiu de cabeça: 1 a 0.

A Ponte reagiu. Aos 16, Finazzi tirou Bruno Aguiar da jogada, finalizou bem da esquerda, mas Felipe defendeu. O jogo caiu muito de qualidade. A torcida santista pediu Giovanni, mas a Ponte empatou antes de ele entrar, com o zagueiro Jean. Galliardo cruzou de longe, a bola atingiu as costas do companheiro e enganou o goleiro Felipe, que saiu muito mal.

Neymar ainda quase fez um gol de craque no fim - a bola passou perto -, mas o Santos acabou amargando o empate em sua casa.

SANTOS 1 PONTE PRETA 1

Gols: André aos 3 e Jean aos 24 minutos do segundo tempo.

Santos: Felipe; George Lucas (Serginho, depois Madson), Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo e Pará; Roberto Brum, Rodrigo Mancha, Wesley e Paulo Henrique Ganso; Neymar e André (Giovanni). Técnico: Dorival Junior.

Ponte Preta: Eduardo Martini; Edilson, Jean (Guilherme), Léo Oliveira e Vicente; Deda, Galliardo, Leandrinho (Daniel Costas) e Fabiano Gadelha; Danilo Neco (Tinga) e Finazzi.

Técnico: Sérgio Guedes.

Juiz: Wilson Luiz Seneme.

Cartão amarelo: Pará, Léo Oliveira, Leandrinho e Fabiano Gadelha.

Renda: R$ 248.760,00. Público: 10.676 (total). Local: Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.