Menor ataca patrulha do Exército na Maré e é baleado

Um menor foi baleado na perna com um tiro de fuzil disparado por militares da Força de Pacificação do Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro, por volta das 10h30 desta sexta-feira, 11. De acordo com a Força de Pacificação, militares realizavam uma patrulha motorizada pelo Conjunto Esperança, uma das 15 favelas da Maré ocupadas, quando foram atingidos por um tiro disparado de um imóvel. A comunidade é área de atuação de traficantes da facção Terceiro Comando Puro (TCP). Os militares se deslocaram para o imóvel e foram surpreendidos pelo menor, que efetuou mais um disparo.

MARCELO GOMES, Agência Estado

11 Abril 2014 | 17h00

"A patrulha, em sua defesa, dentro dos princípios da proporcionalidade, revidou a agressão, realizando um disparo de fuzil, que atingiu o agressor em uma de suas panturrilhas", diz o comunicado da Força de Pacificação. Com o menor, foi apreendida uma pistola 9mm e 15 cartuchos. Ferido, ele recebeu os primeiros socorros pela tropa, que o conduziu à base de operações da Força de Pacificação. Um médico militar o acompanhou de ambulância à uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O caso foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia (Bonsucesso). Conforme o Estado noticiou em 30 de março, o Exército já tinha informações de que traficantes planejavam atacar viaturas de transporte de militares, já que estas não são blindadas. Também havia informes de ameaças de ataques ao quartel do CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva), na Avenida Brasil, nas proximidades da Maré, onde foi montada a base da Força de Pacificação.

Mais conteúdo sobre:
RioExércitomenor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.