Menor não poderá ficar sozinho na rua após 22h no PA

A partir de sexta-feira, nenhum menor de idade poderá estar nas ruas após as 22 horas desacompanhado de pais ou responsáveis nas maiores cidades do Pará, sob risco de ser recolhido pela Polícia Civil. Quem for flagrado cometendo algum crime será detido na Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente e os demais serão levados ao responsável. A decisão, que vem causando polêmica no Estado, tem amparo do Juizado da Infância e Juventude e do Estatuto da Criança e Adolescente, que diz que menores sozinho nas ruas correm riscos. A medida foi tomada para reduzir a violência nas cidades. A polícia estará presente nas áreas de risco com pelotões de policiais militares, cavalaria, motociclistas e viaturas. Bares, boates e sedes de clubes onde houver festas com a presença de menores serão visitados e fechados. "Vamos chamar os pais ou responsáveis dos que forem detidos e avisaremos que eles serão responsabilizados por eventuais crimes praticados pelos menores", explica o delegado-geral, Justiniano Alves Júnior. Ele anunciou que dois ônibus serão deslocados para as áreas de maior incidência de assaltos para facilitar o transporte dos detidos. "Nós queremos, com essa medida, evitar que esses jovens e crianças sejam atraídos para o crime por traficantes de drogas ou acabem se tornando delinqüentes ou vítimas", justificou Alves Júnior. Ele afirma que a idéia nasceu de uma iniciativa conjunta da Polícia Civil, Juizado da Infância e Juventude e dos conselhos tutelares e critica os pais que não procuram saber o que seus filhos fazem quando saem sozinhos à noite pelas ruas. A operação, batizada de "Cadê seu Filho?", será realizada inicialmente em todos os municípios da região metropolitana de Belém, onde vivem mais de 2 milhões de pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.