Menores acusados de matar índio serão internados

A juíza Lorena Teixeira Vaz Dias, da Comarca de Manga (MG), acatou solicitação do Ministério Público e determinou a internação provisória por até 45 dias de dois menores - um de 15 e outros de 16 anos -, que confessaram junto com o entregador Edson Gonçalves Costa, de 18 anos, participação no espancamento que resultou na morte do índio xacriabá Avelino Nunes Macedo. Avelino foi morto na madrugada do domingo, na comunidade de Virgínio, no município de Miravânia, próximo da aldeia Xacriabá. O corpo do índio foi enterrado ontem.De acordo com o delegado de Manga, Airton Alves Almeida, os dois adolescentes foram levados para uma cela separada da cadeia pública da cidade, onde cumprem internação provisória de no máximo 45 dias. "Ao final de toda a instrução do procedimento, a juíza poderá decretar a internação definitiva dos menores por um período de um a três anos, com base no homicídio qualificado", explicou. Costa permanecia preso na mesma cadeia, numa cela comum. Ele foi indiciado por homicídio qualificado, por motivo fútil. Segundo o delegado, o entregador poderá ser condenado a uma pena que varia de 12 a 30 anos de prisão.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 21h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.