Mercadante destaca novas regras para cursos de medicina

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ressaltou, nesta terça-feira, 22, mudanças nos cursos de medicina com a sanção da medida provisória do programa Mais Médicos, em cerimônia no Palácio do Planalto. Um dos pontos destacados foram as novas regras para a abertura de cursos. "A lógica de abertura de cursos não pode ser imposta pelo mercado", declarou o ministro.

RICARDO DELLA COLETTA E RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

22 Outubro 2013 | 14h41

Só serão abertos cursos, segundo ele, nas situações em que houver um número mínimo de leitos em hospitais para cada estudante, uma equipe voltada para os campos da saúde da família e o da urgência e emergência, além de residência em áreas prioritárias. "Tem que ser de interesse público estratégico e garantir a qualidade da formação dos médicos", disse. "Isso não significa deixar fora da formação a participação do setor privado."

Lançado em julho, o programa Mais Médicos - cujo objetivo é levar profissionais da saúde a áreas desassistidas no País - é visto como uma resposta do governo às manifestações populares de junho e uma das principais bandeiras do PT para as eleições no ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.