Mercadante elogia adoção de cotas em universidades de SP

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, elogiou nesta quinta-feira a adoção do sistema de cotas na USP, Unicamp e Unesp, conforme revelado pelo jornal O Estado de S.Paulo. "É muito positivo que as universidades estaduais acompanhem o esforço das universidades federais", disse Mercadante a jornalistas, após cerimônia no Palácio do Planalto.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

29 de novembro de 2012 | 14h32

Conforme estabelecido pela Lei das Cotas, já no próximo vestibular as instituições federais terão de reservar no mínimo 12,5% de suas vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Conforme estabelecido pela lei, a proporção deverá chegar a 50% das vagas para esses estudantes dentro de quatro anos.

Sobre a adoção de cotas nas federais, Mercadante disse que o governo prepara uma bolsa para estudantes com renda per capita inferior a 1,5 salário mínimo. "O governo federal vai dar um cartão de crédito. Eles (estudantes nessa situação) vão ter uma renda direta, como é o Bolsa Família e vamos ter um sistema de tutoria. Vamos ter um professor, aluno de pós-graduação apoiando, ajudando cada um dos estudantes que estão pelo regime de cotistas", afirmou.

Mercadante reiterou ainda o compromisso em vincular 100% dos recursos do petróleo para educação. "A nossa luta pra vincular 100% dos recursos do pré-sal, do pós-sal e todos os royalties do petróleo para educação continua. Não faz sentido dizer que essa proposta é contra o interesse dos municípios. Pelo contrário, só queremos que eles vinculem (os recursos) à educação", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
universidadescotasSPMercadante

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.