Mercadante vê lei de royalties como marco histórico

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, classificou de "marco histórico" a aprovação da lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 50% do Fundo Social do pré-sal para educação e saúde. "Estimamos que, nos próximos 30 anos, teremos mais de R$ 368 bilhões de investimentos em educação", afirmou ele, segundo a TV NBR, durante participação no programa Bom Dia Ministro.

EQUIPE AE, Agência Estado

11 de setembro de 2013 | 10h38

O primeiro repasse dos royalties, de R$ 770 milhões, deve ser feito ainda este ano. Já em 2022 os valores chegarão a R$ 19,96 bilhões. No total, em dez anos, haverá um repasse total da ordem de R$ 112,25 bilhões.

O ministro afirmou que educação infantil e creches são grandes prioridades para os recursos dos royalties do petróleo. Ele disse também que a ideia é usar a verba para ajudar prefeituras a investir na formação e no aumento dos salários dos professores. "Tivemos o maior reajuste - 64% - no piso do salário dos professores de todos os tempos. Precisamos aumentar ainda mais", afirmou, segundo a NBR.

Mais conteúdo sobre:
Mercadanteroyalties

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.