Mercadante volta a defender 'importação' de médicos

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, voltou a defender nesta quarta-feira, 17, os planos do governo para a "importação" de médicos formados no exterior. Segundo ele, há menos médicos que o necessário no País. "Seja do ponto de vista de médicos trabalhando ou de cursos de medicina, faltam médicos no Brasil", disse.

LAÍS ALEGRETTI, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 11h09

Mercadante afirmou, ainda, que o segundo ciclo de formação dos médicos, que consiste em um período de dois anos prestando serviço no Sistema Único de Saúde (SUS), vai colaborar com a situação da saúde pública. O ministro participa hoje da reunião do chamado Conselhão, o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que ocorre no Palácio do Itamaraty.

A presidente Dilma Rousseff também participará do evento.

Mais conteúdo sobre:
Mercadantemédicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.