Merge Healthcare diz que ex-funcionário fabricava contratos

A fornecedora de software de imagens médicas Merge Healthcare disse que um ex-funcionário falsificou contratos, forçando a redução da carteira de encomendas da empresa em mais de 15 milhões de dólares.

Reuters

08 de janeiro de 2014 | 12h43

O funcionário falsificou a existência ou o valor de contratos em dados e análises de negócios da empresa por seis trimestres, até o final de setembro do ano passado, de acordo com uma investigação independente autorizada pela companhia.

A companhia cortou o acúmulo ajustado para o negócio em cerca de 5,8 mil dólares para 2012 e 9,4 mil dólares para 2013, mas não teria de reafirmar os resultados anteriores, uma vez que não havia cobrado clientes ou reconhecido a receita dos contratos falsificados.

A empresa disse também que o funcionário, que reconheceu que os contratos eram inválidos, era pago em comissões na ordem de 250 mil dólares, antes de renunciar em setembro do ano passado.

(Reportagem de Vrinda Manocha)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHMERGEFLASIFICACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.