Merkel pede por sistema global de comércio de emissões

A chanceler alemã Angela Merkel pediu neste sábado que o Sistema de Comércio de Emissões da União Europeia (ETS, na sigla em inglês), política emblemática do bloco de redução das emissões de gás, se torne um sistema global.

REUTERS

16 Maio 2015 | 13h16

"Esse instrumento seria particularmente efetivo se pudéssemos introduzí-lo para além da Europa, pois então teríamos o mesmo quadro de trabalho em todo o mundo", disse Merkel em seu podcast de vídeo semanal.

"E isso nos permitiria expandir o comércio certificado a outras áreas, mesmo na Europa", acrescentou ela.

Na terça-feira, Merkel deve falar no Diálogo Climático de Petersberg em Berlim, conferência onde ministros de todo o mundo irão se preparar para uma conferência climática das Nações Unidas em Paris, que ocorre mais tarde no ano.

Merkel afirmou que embora uma discussão sobre o preço das emissões de carbono e de um sistema global sejam prováveis, ela teme que nenhum acordo seria alcançado no momento.

    No início deste mês, a União Europeia chegou a um acordo para iniciar uma reforma do ETS, maior mercado de carbono do mundo, a partir de 1º de janeiro de 2019, abrindo o caminho para uma mudança mais radical do sistema de comércio.

Mais conteúdo sobre:
ALEMANHAEMISSOESCOMERCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.