Merlot recupera prestígio no Chile

A Merlot no Chile está recuperando o prestígio que merece. Trata-se da segunda uva tinta mais plantada, que, por um tempo, andou meio ofuscada pela Carmenère. Esta degustação do Merlots confirmou a qualidade e as características da uva, que dá vinhos redondos, precoces, macios, que encantam facilmente. A Merlot é mais redonda e sem arestas que a Cabernet Sauvignon, de longe a uva mais difundida do Chile. O corte de Cabernet e Merlot é talvez o mais difundido do mundo, pois as características das uvas se compensam e se completam. A Merlot é clássica de Bordeaux, onde os magnatas chilenos, pioneiros que fundaram a vinicultura moderna do Chile foram buscar as uvas finas e as técnicas em meados do século 19.

saul.galvao@grupoestado.com.br, O Estado de S.Paulo

23 Julho 2009 | 02h10

As principais e as melhores uvas do Chile são de Bordeaux, principalmente Cabernet e Merlot. Acontece que a Carmenère veio junto e acabou plantada misturada com a Merlot. Os chilenos não perceberam (ou fizeram que não perceberam) até a Carmenère ser identificada, em 1994. Entusiasmados, passaram a incensar a Carmenère, apresentada como uva emblemática do país, o que era um evidente exagero. Mas, afinal, Carmenère só tinha no Chile.

A Merlot ficou meio esquecida, mas foi levando a vida. Os varietais Merlot não eram muitos, pois a cena era totalmente dominada pela Cabernet e, também pela "emblemática Carmenère".

Livre do espectro e da possibilidade de mistura com a Carmenère, a Merlot seguiu recuperando o prestígio e desenvolvendo as qualidades que a consagram no mundo todo. Vinhos de boa cor, bastante álcool, redondos, com taninos extremamente macios, que podem ser provados jovens. Vinhos com tudo para agradar.

Hoje, segundo o excelente Guia de Vinos de Chile, são quase 13 mil hectares de Merlot. Ela se dá bem nos Valles del Maipo (imediações de Santiago) e, principalmente de Rapel e Cachapoal. Alguns dos melhores Merlots e Carmenères são de Peumo, no Valle de Colchagua, um pouco mais ao sul.

As degustações dos vinhos Merlot com preços abaixo de R$ 50 agradou demais. Vários tintos de ponta. Uma experiência entusiasmante, que o consumidor deve assimilar. Na próxima degustação vamos verificar os Merlots mais "baratos", até R$ 35

ERRAZURIZ RESERVA MERLOT 2007

ONDE ENCONTRAR: VINCI,TELEVENDAS: 2797-0000

PREÇO: R$ 41,67

COTAÇÃO: 90/100

A Errazuriz é uma grande vinícola e tem vinhos com as mais variadas uvas. Ela é de Aconcagua, que fica ao norte do Valle Central, mas este tinto é de Curicó, a zona mais ao sul do Valle Central. Um corte mais que inusitado, de duas uvas muito semelhantes e macias. Um pouco tânico e ainda ligeiramente agressivo. O mais comum é um corte de Cabernet Sauvignon para suavizar a uva. Já este Merlot se une à Carmenère, que é uma uva semelhante. Um vinho com ótimo aroma e fino floral, com uns toques de cacau. Metade do conteúdo passou seis meses em barricas de carvalho americano e francês. Os toques de carvalho sugerem baunilha. Boa concentração de sabor, doce e macio. Taninos mais do que suaves.

Álcool bem integrado.

14% de álcool.

MONTES RESERVA MERLOT 2007

ONDE ENCONTRAR: MISTRAL, TELEFONE3372-3400

PREÇO: R$ 41,17

COTAÇÃO: 88/100

Um vinho gostoso, encorpado. Aurelio Montes é um dos melhores enólogos da América do Sul e seus vinhos são muito bem feitos. Tem plantações em Colchagua, onde cultiva quase todas as cepas difundidas no Chile. Vinhos de várias linhas, sempre na cabeceira das várias categorias. Este é de uma categoria intermediária, abaixo da linha Montes Alpha (e mais barato). Taninos macios. Muito de acordo com o que se espera de um Merlot: macio, fácil de beber. Não enjoa. Bom também para bebericar. Depois de algum tempo no copo, o aroma desabrochou. Corte tradicional de Merlot (85%) com Cabernet Sauvignon. É um vinho gastronômico, que acompanha muitos pratos de aves. Álcool um pouco exagerado, mas bem integrado. Longo.

14.5 % de álcool.

SANTA HELENA SELECCIÓN DEL DIRECTORIO 2007

ONDE ENCONTRAR: INTERFOOD, TELEVENDAS: 6602-7255

PREÇO: R$ 42

COTAÇÃO: 89/100

Mais um tinto Santa Helena entre os destaques em sua faixa de preço. A Santa Helena tem produtos mais do que confiáveis nas três linhas vendidas em muitos supermercados e lojas. Bons vinhos e fáceis de encontrar: Santa Helena Reservado e Santa Helena Selección Del Directorio. Ótima relação custo benefício. Estacionou durante um ano em barricas de carvalho francês e americano, que sobressaem bem no aroma e na boca. Um vinho gastronômico que se sente mais à vontade na mesa de refeições. Tem corpo e concentração e os taninos são macios, facilitando as combinações com carnes vermelhas, de porco e aves. Madeira muito bem integrada às frutas. Um vinho longo e gostoso. Deixa sensação gostosa na boca. Álcool bem integrado.

14% de álcool

VENTISQUERO RESERVA MERLOT 2006

ONDE ENCONTRAR: CANTU, TELEVENDAS: 0300-210-10-10

PREÇO: R$ 45,53

COTAÇÃO:89/100

O mais caro do grupo, ainda com bela relação custo-benefício. A Ventisquero é relativamente nova, moderna e bem equipada, com vinhedos próprios em várias regiões. Tenho gostado consistentemente dos seus vinhos. Este é resultado de um corte clássico de Merlot (85%) e Cabernet Sauvignon(15%). 70% do corte passou dez meses em carvalho francês, que deu um toque de suavidade e não dominou. Aroma ótimo, elegante e "doce", com madeira e frutas maduras bem integradas. Na boca, redondo, macio, suave, com algo vegetal (grama cortada). Mais do que pronto para beber. Não se percebem os taninos. Retrogosto correto, não longo, não fica muito tempo na boca. Quente, mas não se nota o álcool, que está bem integrado. 14% de álcool.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.