Metroviários de São Paulo entram em estado de greve

Os metroviários de São Paulo aprovaram, em assembleia realizada na noite de ontem, estado de greve. As cerca de 700 pessoas que participaram da reunião rejeitaram a proposta de reajuste apresentada pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). O órgão ofereceu aumento salarial de 6,39%, contra os 10,79% reivindicados pelos trabalhadores.

MARCELA GONSALVES, Agência Estado

20 de maio de 2011 | 17h27

Os metroviários reivindicam ainda reajuste nos valores do vale-refeição e cesta básica, participação nos resultados igualitária, licença-maternidade de 180 dias e equiparação salarial para as diversas faixas que existem entre trabalhadores que cumprem a mesma função.

Atividades de mobilização estão previstas para a próxima semana. Uma nova assembleia será realizada na próxima quinta-feira, dia 26, quando a categoria poderá decidir decretar greve.

Tudo o que sabemos sobre:
metrômetroviáriosestado de greveSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.