Metroviários de SP mantêm greve e marcam assembleia para este domingo

Os metroviários de São Paulo decidiram em assembleia no sábado manter a greve por maiores salários e marcaram nova reunião para este domingo.

REUTERS

08 Junho 2014 | 10h41

O Sindicato dos Metroviários informou em nota em seu site que nova assembleia para definir os rumos da paralisação iniciada na quinta-feira será realizada neste domingo às 14h.

O sindicato afirmou ainda que entrará em contato com a presidente Dilma Rousseff (PT) e pedirá que ela venha a São Paulo para intermediar uma negociação com o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Às 10h deste domingo, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) realiza julgamento para decidir sobre questões como os reajustes salariais, legitimidade da greve e compensação ou desconto dos dias parados.

Os metroviários sugeriram reajuste de 12,2 por cento e o metrô oferece 8,7 por cento.

Com a paralisação, a cidade teve transtornos e congestionamentos, com ônibus lotados e confrontos entre polícia e grevistas. Houve registro de incidentes violentos na estação Corinhians-Itaquera, próxima à Arena Corinthians, que em menos de uma semana vai ser o palco da abertura da Copa do Mundo.

Mais conteúdo sobre:
GERALMETROSP*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.