Metroviários fazem greve em cinco cidades

O Sindicato dos Metroviários marcou para hoje à tarde uma assembleia para discutir a proposta de reajuste salarial do Metrô para o ano de 2012. Embora tenha classificado a assembleia como "decisiva" em nota à imprensa, o sindicato afirma que são poucas as chances de a reunião terminar com o início de uma greve.

BRUNO RIBEIRO E GHEISA LESSA, Agência Estado

16 Maio 2012 | 09h14

Segundo o sindicato, hoje de manhã haverá uma reunião entre sindicalistas e representantes do Metrô para discutir os porcentuais de reajuste. "As principais reivindicações dos metroviários são reajuste salarial de 5,13%, aumento real de 14,99%, reajuste de 23,44% para o vale-refeição e vale-alimentação no valor de R$ 280,45 (hoje, é de R$ 150)", diz o sindicato, em nota.

A reunião em São Paulo ocorre em meio a tensões entre metroviários e governos em cinco capitais (Belo Horizonte, Maceió, João Pessoa, Natal e Recife). Ontem, essas cinco cidades enfrentaram paralisações de operações porque o governo federal decidiu não dar reajuste salarial neste ano para os funcionários da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU). A CBTU afirma que repassa as verbas que o governo libera para as categorias.

A greve dos metroviários continua por tempo indeterminado. Os sindicatos afirmaram que assembleias acontecem todos os dias para avaliar a gravidade das paralisações. O sindicato dos metroviários de Minas Gerais destaca que "o movimento pode ser suspendido a qualquer momento, assim que o governo tiver a seriedade de apresentar o reajuste". As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
trânsporte metrô greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.