'Meu filho foi um heroizinho', diz Mauricio de Souza

Cartunista mostrou grande alívio com o fim do seqüestro de sua família, que durou 19 dias

Simone Menocchi, de O Estado de S.Paulo,

07 de abril de 2008 | 15h36

Assim como nas histórias em quadrinhos, o seqüestro do filho do cartunista Mauricio de Souza, terminou com final feliz. Marcelo de Souza, de 9 anos, foi libertado com vida na noite do último domingo depois de passar 19 dias seqüestrado ao lado da mãe, Marinalva e do irmãozinho Vitor Hugo, de 2 anos, que não é filho do quadrinistas. "Ele foi um heroizinho, pois ficou ao lado da mãe e do irmão", comentou Mauricio, sorrindo, em uma expressão de grande alívio. "Sempre fui otimista, sempre acreditei no bem e fui agraciado com a boa noticia do fim do seqüestro".   As três vítimas , Marcelo, a mãe dele, Marinava Pereira e o filho dela, Vitor Hugo foram localizadas em um cativeiro em São Sebastião, no litoral norte Paulista. Dois homens e uma mulher foram presos. "Estamos bem, agora sim, mas não desejo pra ninguém o que passamos", disse a mãe de Marcelo, Marinalva.   Desde o momento seguinte ao seqüestro, na noite de 19 de março, o jornal O Estado de São Paulo já tinha informações a respeito do crime. No entanto, nada foi divulgado em respeito à vida das vítimas que estavam sob ameaça dos seqüestradores e em respeito ao trabalho dos policiais da Delegacia Anti-Seqüestro do Vale do Paraíba.

Tudo o que sabemos sobre:
Maurício de Souzaseqüestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.