México dará US$ 11,50 para famílias comprarem comida

Pacote contra crise alimentar prevê a ajuda mensal aos mexicanos mais pobres.

Alejandra Noguez, BBC

27 de maio de 2008 | 14h04

O governo do México dará aos mexicanos mais pobres uma ajuda mensal em dinheiro de cerca de 120 pesos (aproximadamente US$ 11,50) para ajudar estas famílias a enfrentarem a crise alimentar internacional.O plano chamado Vivir Mejor ("Viver Melhor", em tradução literal) do presidente mexicano Felipe Calderón foi anunciado na segunda-feira e deve beneficiar mais de cinco milhões de famílias mexicanas."Este é um complemento em dinheiro para fortalecer as rendas de quase 5,3 milhões de famílias inscritas em diversos programas do governo federal", afirmou o presidente.Calderón acrescentou que cerca de 26 milhões de pessoas ao todo serão beneficiadas.Números oficiais mostram que o preço dos alimentos para o consumidor aumentou em 4,55% no México nos 12 meses até o dia 30 de abril, o que representou a maior alta dos últimos três anos. Os produtos que lideraram esta alta de preços foram o tomate, frango e óleo de cozinha.PacoteFalando em rede nacional, Calderón também deu detalhes de sua nova política tarifária para o setor de alimentos.O governo mexicano vai eliminar impostos e tarifas para a importação de trigo, arroz, milho, pasta de soja e feijão. Também foi anunciada a redução em 50% das tarifas para a importação de leite em pó e a eliminação de impostos para a compra de fertilizantes no exterior.Além de um programa de apoio a produtores rurais, o pacote também prevê que o governo manterá o preço da gasolina, diesel e gás, apesar do aumento da cotação do petróleo no mercado internacional.CríticasOrganizações de produtores de grãos como milho e feijão afirmam que este pacote do governo vai agravar as dificuldades já enfrentadas pelos agricultores do país nos últimos anos.A Confederação Nacional Camponesa (CNC), que conta com cinco milhões de produtores, afirmou que o programa é "tardio, insuficiente, ineficaz e vai contra os produtores de alimentos do país".Ainda segundo a organização, o pacote do governo beneficia os produtores do exterior.A União Geral Operária, Camponesa e Popular também criticou o plano de Calderón e alertou que ele vai fracassar. A organização acrededita que o governo não encontrará grãos para importação, devido ao fato de os países produtores "estarem impondo tarifas que impedem a saída" destes produtos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.