México faz apreensão recorde de drogas

Exército confisca 12 toneladas de maconha; Marinha acha cocaína em submarino.

Da BBC Brasil, BBC

19 de julho de 2008 | 03h03

O governo mexicano comemorou nesta sexta-feira duas importantes apreensões de drogas.Em Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, o Exército apreendeu pelo menos 12 toneladas de maconha, o maior carregamento da droga já apreendido desde que o governo enviou os militares para combater o narcotráfico.Na costa do Pacifico, a Marinha confiscou quase seis toneladas de cocaína encontradas dentro de um submarino caseiro, de 10 metros de comprimento, em uma operação que recebeu ajuda do serviço de inteligência americano.A apreensão de maconha em Tijuana foi descrita pelo general Sergio Aponte Polito, que comanda as operações militares na região, como "a mais importante" feita durante o atual governo.De acordo os militares, cerca de três toneladas foram encontradas dentro de um carro roubado, na quinta-feira. O restante foi descoberto nesta sexta-feira.O general disse que o episódio é "mais um sinal" de que a decisão do governo de enviar o Exército para combater o narcotráfico na região foi acertada.A operação contra o submarino foi iniciada na quarta-feira, quando a embarcação foi interceptada. A Marinha levou quase dois dias para conseguir rebocar o submarino até a costa. Segundo a Marinha, o submarino trazia o carreganento de cocaína da Colômbia. Quatro tripulantes colombianos foram detidos.O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Michael Chertoff, disse que o serviço de inteligência americano forneceu informações para as forças mexicanas."Nós compartilhamos informações com a Marinha mexicana, mas a Marinha mexicana agiu sozinha", disse Chertoff, em visita à capital do México.A Marinha mexicana disse que aumentou as patrulhas na região em que o submarino foi encontrado.CampanhaO presidente do México, Felipe Calderón, assumiu o poder em dezembro de 2006 com a promessa de combater a violência relacionada ao tráfico de drogas.Em sua campanha contra o narcotráfico, Calderón enviou o Exército para as regiões mais afetadas. Mais de 25 mil soldados foram deslocados para combater os cartéis que controlam o narcotráfico entre o México e os Estados Unidos.O Exército mexicano afirma que já apreendeu mais de 500 toneladas de maconha neste ano, apenas no Estado da Baixa Califórnia.No entanto, segundo o correspondente da BBC Mundo em Tijuana, Emilio San Pedro, apesar de ter sido comemorada, esta última apreensão de maconha, por maior que seja, é apenas simbólica e não deverá afetar a cúpula dos cartéis de drogas mexicanos.San Pedro afirma que muitos moradores de Tijuana dizem estar agradecidos ao Exército por tornar as coisas mais difíceis para os narcotraficantes.Segundo o correspondente, porém, as autoridades mexicanas sabem que os cartéis são extremamente organizados e que não têm planos de abandonar um negócio que rende milhões de dólares a cada ano.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
méxicodrogascocaínamaconha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.