Miguel Felmanas vai aguardar julgamento em liberdade

O Supremo Tribunal Federal por meio do ministro Ricardo Lewandowski, deferiu pedido de liminar no Habeas Corpus do leiloeiro argentino Miguel Felmanas. Ele contestou decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que manteve o decreto de prisão da 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo pelos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.O Plenário do STF relaxou a prisão preventiva do leiloeiro, decisão tomada na análise de uma questão de ordem na Extradição. O pedido de extradição foi formulado pelo governo dos Estados Unidos, sob acusação de lavagem de dinheiro procedente do tráfico ilícito de drogas. Mas Felmanas continua preso preventivamente, em razão da ação penal a que responde na justiça federal brasileira, em São Paulo.O leiloeiro, que reside no Brasil há 45 anos, está preso há mais de 15 meses, ressalta a defesa. O decreto de custódia cautelar da 2ª Vara Criminal Federal, prossegue o advogado, baseou-se na prisão decretada pelo Supremo, para fins de extradição, e na sua condição de estrangeiro.

MILTON F.DA ROCHA FILHO, Agencia Estado

01 de outubro de 2007 | 17h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.