Milhares pedem 'liberdade' em Deraa, na Síria, diz ativista

Milhares de pessoas foram às ruas depois das orações de sexta-feira gritando "liberdade" em Deraa, no sul da Síria, segundo um ativista no epicentro da onda de protestos contra o governo autoritário do partido Baath.

REUTERS

15 de abril de 2011 | 10h40

"Manifestações começaram em todas as mesquitas da cidade, incluindo a mesquita Omari... O número de pessoas supera 10 mil manifestantes até o momento", disse o ativista à Reuters por telefone, de Deraa.

Protestos populares contra o governo de 11 anos do presidente Bashar al-Assad, cujo partido Baath governa a Síria com mão de ferro há mais de 50 anos, irromperam em Deraa no mês passado e se espalharam para o restante do país.

Segundo o ativista, não havia presença do Exército em Deraa desde a noite de quinta-feira, após uma reunião entre o presidente Bashar al-Assad e líderes locais.

"O Exército não está dentro da cidade, há muitos oficiais de segurança aqui, mas não estão presentes nas ruas", afirmou. "Houve melhora desde a noite passada, mas as pessoas ainda não estão satisfeitas."

Ele disse que as pessoas estavam gritando: "Liberdade, liberdade, pacífica, pacífica."

(Reportagem de Mariam Karouny)

Mais conteúdo sobre:
SIRIADERAAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.