Militantes do Estado Islâmico tomam partes de base aérea síria

Militantes do Estado Islâmico atacaram uma base aérea no nordeste da Síria, no domingo, capturando partes dele de forças do governo depois de dias de lutas pela localização estratégica, disse um grupo de monitoramento.

REUTERS

24 Agosto 2014 | 09h54

A base aérea de Tabqa, que fica cerca de 40 km a leste da cidade de Raqqa, é o último ponto de apoio do exército sírio em uma área controlada pelo grupo Estado Islâmico que apreendeu grandes áreas da Síria e do Iraque nos últimos meses.

Houve confrontos violentos entre os combatentes do Estado Islâmico e as forças do governo dentro da base aérea, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que acompanha a violência na Síria por meio do uso de fontes de informação na área. Mais cedo, no domingo, a força aérea síria bombardeou áreas em torno da base.

Pelo menos 100 combatentes do Estado Islâmico foram mortos desde terça-feira quando o grupo atacou pela primeira vez a base, e mais de 300 ficaram feridos, disse o Observatório, acrescentando que pelo menos 25 soldados do exército sírio também haviam morrido.

A cidade de Raqqa no rio Eufrates é reduto do Estado Islâmico na Síria. O grupo, um ramo radical da al Qaeda, tomou três bases militares sírias na área nas últimas semanas, impulsionado por armas apreendidas no Iraque.

(Reportagem de Sylvia Westall)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAESTADOISLAMICOBASE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.