Militantes matam policial na Argélia, diz fonte

Militantes islâmicos mataram um policial no domingo e feriram mais um num ataque no leste da capital da Argélia, Argel, disse uma fonte da segurança à Reuters.

REUTERS

17 de abril de 2011 | 11h07

Militantes islâmicos mataram 13 soldados na sexta-feira, no ataque mais violento em meses. A emboscada ocorreu na região da Cabília, considerada um baluarte da Al Qaeda no Magreb Islâmico.

"Posso confirmar que houve um ataque contra gendarmes (soldados incumbidos de manter a ordem pública) nesta manhã. Um (policial) foi morto. Não tenho maiores informações por enquanto," disse à Reuters uma fonte da segurança que pediu para não ser identificada.

O ataque ocorreu na região de Lakhadaria, a 75 quilômetros de Argel.

O braço da Al Qaeda no norte da África, conhecido formalmente como o Grupo Salafista para Pregação e Combate (GSPC), assumiu a responsabilidade por uma série de ataques no país nos últimos anos.

O grupo é remanescente de uma insurgência maior que travou uma guerra civil na Argélia nos anos 1990, na qual estima-se morreram 200 mil pessoas. A violência diminuiu consideravelmente depois que o governo ofereceu sucessivas anistias para incentivar o desarmamento dos rebeldes.

(Reportagem de Lamine Chikhi)

Mais conteúdo sobre:
ARGELIAPOLICIALMORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.