Minas Gerais confirma 24ª morte por causa das chuvas

Corpo de homem levado pela correnteza de rio em Belo Horizonte foi reconhecido pela família

Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2009 | 18h28

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil confirmou nesta quarta-feira, 7, a 24ª morte em decorrência das chuvas que atingem Minas Gerais desde setembro último. O corpo de Leonardo de Souza Ângelo, de 31 anos, foi reconhecido pela arcada dentária por familiares no Instituto Médico Legal (IML).   Veja também: Estiagem eleva municípios em estado de emergência no PR e RS Chuva dá trégua em SC, mas previsão é de temporais na sexta Blumenau quer dar desconto no IPTU às vítimas das chuvas Todas as notícias sobre vítimas das chuvas        Ângelo é a quinta vítima do temporal que atingiu a região metropolitana de Belo Horizonte na noite de 31 de dezembro. Ele foi arrastado pela correnteza do Rio Arrudas, que transbordou causando destruição e mortes, principalmente na região oeste da capital. O corpo da vítima foi encontrado no sábado, em Sabará, no leito do Rio das Velhas, onde desemboca o Arrudas.   O número de cidades que decretaram situação de emergência em Minas desde o início do período chuvoso subiu de 57 para 61, informou a Cedec. Ao todo, 97 municípios mineiros foram afetados. Nos últimos dias, as cidades mais afetadas pelas enchentes foram Manhuaçu e Carangola, ambas na região da Zona da Mata. Em Carangola, o rio que corta a cidade subiu mais de cinco metros acima do nível normal. Na terça-feira, três casas e um templo evangélico desabaram por causa das chuvas. Ninguém ficou ferido. Cerca de 120 pessoas ficaram desabrigadas.   Em Manhuaçu, de acordo com o Corpo de Bombeiros, aproximadamente 100 pessoas ficaram desabrigadas e cerca de oito mil desalojadas devido à cheia do Rio Manhuaçu, que subiu pelo menos sete metros acima de seu nível normal. Os bombeiros precisaram resgatar 60 pessoas na cidade. Pelo menos 30 pessoas estavam ilhadas no bairro Santana e foram retiradas nesta madrugada. Três barcos da corporação auxiliavam na remoção de moradores das áreas alagadas e duas equipes trabalhavam na vistoria de áreas de risco.

Mais conteúdo sobre:
vítimas das chuvaschuvas em MG

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.