Mineiros soterrados comemoram a independência do Chile

Cardápio especial foi enviado por meio de tubulação; presidente chileno visita local neste domingo.

BBC Brasil, BBC

18 de setembro de 2010 | 22h00

Os 33 trabalhadores que estão desde 5 de agosto presos em uma mina no norte do Chile comemoraram neste sábado os 200 anos da independência do país.

Mesmo estando presos a cerca de 700 metros de profundidade, os mineiros celebraram a data cantando o hino chileno.

Um cardápio especial para comemorar o bicentenário da independência também foi enviado aos trabalhadores por meio da tubulação que faz a comunicação entre a mina e o exterior.

As equipes de resgate enviaram empanadas, salgados típicos chilenos, aos trabalhadores.

Segundo Gideon Long, repórter da BBC que está na região da mina, as autoridades chilenas preferiram não enviar vinho tinto, também comum em comemorações no país, aos mineiros presos.

O governo chileno defende que a mina permaneça um ambiente livre de álcool até que os trabalhadores sejam enfim resgatados.

Resgate

Do lado de fora da mina, cerca de 150 parentes dos trabalhadores presos também comemoraram a data cantando o hino e hasteando uma bandeira.

Neste domingo, o presidente do país, Sebastián Piñera, deve visitar a região da mina.

A comemoração da independência do Chile acontece um dia depois de uma das perfuradoras que estão sendo usadas nos trabalhos de resgate ter conseguido alcançar a galeria onde estão os soterrados.

Na sexta-feira, a perfuradora chegou a pouco mais de 630 metros de profundidade, perfurando um túnel de cerca de 30 centímetros de diâmetro.

Serão necessárias mais algumas semanas, no entanto, para que o túnel seja perfurado novamente até que alcance os 70 centímetros de diâmetro para que os mineiros possam ser resgatados.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.