Minério de ferro despenca 4% na China com recuo de preços de imóveis

O minério de ferro no mercado à vista da China caiu para perto de 72 dólares por tonelada pela primeira vez em mais de cinco anos, depois que dados mostraram um novo declínio nos preços de imóveis residenciais no país, na mais recente evidência de fraqueza de economia no maior consumidor mundial da matéria-prima do aço.

REUTERS

18 Novembro 2014 | 10h36

Os preços de residências na China caíram 2,6 por cento em outubro na comparação anual, apesar de uma série de medidas de estímulo do governo. Foi a maior queda anual desde que a Reuters começou a calcular os preços em todo o país em 2011.

O minério já acumula perdas de 46 por cento este ano, com grandes mineradoras de baixo custo, como Rio Tinto, BHP Billiton e Vale elevando sua produção, mesmo com uma desaceleração da demanda na China.

O minério com 62 por cento de teor de ferro com entrega imediata na China despencou 4 por cento nesta terça-feira, para 72,10 dólares por tonelada, menor patamar desde junho de 2009, segundo dados compilados pelo Steel Index.

Os estoques de minério importado nos portos da China subiram pela segunda semana consecutiva, segundo dados do SteelHome, elevando preocupação sobre um consumo mais fraco.

"Soma-se também a alta nos empréstimos de má qualidade na China, o que pode desacelerar ainda mais o crescimento de investimentos", disse o banco Australia and New Zealand Banking Group, em nota.

(Por Manolo Serapio Jr)

Mais conteúdo sobre:
MINERACAO FERRO QUEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.