''Minha prioridade é governar'', insiste Serra

Ele diz que cabe ao partido escolher o momento para apresentar seu candidato

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

19 Dezembro 2009 | 00h00

As previsões feitas por aliados sobre a postura do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), diante da desistência de Aécio Neves de disputar a Presidência se confirmaram ontem. Em sua primeira aparição pública após a reviravolta no tucanato, Serra disse que não se sente pressionado para acelerar uma definição sobre candidatura e que caberá ao partido escolher o momento oportuno para apresentar seu candidato ao Palácio do Planalto em 2010. "Eu estou no governo de São Paulo, minha prioridade é governar São Paulo. Decisões a respeito de candidatura serão tomadas oportunamente pelo partido, mas eu vou continuar concentrado no meu trabalho", afirmou, repetindo um discurso que vem fazendo desde o início deste ano.

Perguntado se estaria transferindo para o PSDB a definição de uma data para o anúncio da candidatura dele, Serra explicou-se: "O partido ao seu tempo vai tomar uma decisão, naturalmente ouvindo todo mundo, inclusive aqueles diretamente envolvidos", comentou, rindo.

Único nome da sigla para a corrida presidencial após a saída de Aécio da disputa, Serra queixou-se do que chamou de especulações. "Não é um problema de definição ou não definição. Não vamos ficar aqui especulando em torno de datas", emendou. O governador confidenciou a pessoas próximas que considerou exagerado o noticiário de anteontem, especialmente no que diz respeito ao que ele pensa sobre o atual cenário. A avaliação do grupo ligado a Serra também é de que Aécio antecipou uma decisão que estava marcada para janeiro porque sentiu-se pressionado. Ainda na visão da ala paulista do PSDB, ele seria o único responsável por essa pressão à medida que estipulou por iniciativa própria uma data e anunciou publicamente.

Apesar das declarações, o governador evitou prolongar a conversa sobre o tema em entrevista após a inauguração de um programa de tratamento para dependentes químicos em Itapira, interior paulista. "O que eu pensei a respeito das declarações de ontem (anteontem) do Aécio Neves eu expressei em uma nota distribuída. Não vou agora comentar todos os dias a esse respeito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.