Ministério da Saúde contesta balanço

Ministério da Saúde contesta balanço

Para o Ministério da Saúde, considerando a ocupação média dos leitos de UTI no País, a necessidade mínima é de 0,73 vagas por 10 mil habitantes e não 1 leito por 10 mil - número defendido pela associação de médicos intensivistas. Com isso, só ficam em situação abaixo do ideal os Estados do Maranhão (0,59 vagas/10 mil habitantes), Acre (0,52/10 mil) e Roraima (0,55/10 mil) - ou 11% dos Estados brasileiros, diz o secretário da Atenção à Saúde, Alberto Beltrame.

, O Estadao de S.Paulo

06 de abril de 2010 | 00h00

Segundo ele, o balanço da Amib considerou cerca de 25 mil leitos de UTI e hoje o número é de 27.398 - 5.846 vagas foram credenciadas pelo ministério nos últimos cinco ano. Beltrame enfatiza ainda que um município pode ter necessidades específicas, como mais acidentes de trânsito, que demandem mais UTIs. / F.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.