Ministério da Saúde lança guia de alimentação saudável

O Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira, 5, a segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira, com dicas para compra, preparo e consumo de alimentos. O objetivo da publicação, que será distribuída em escolas públicas e particulares do País e em Unidades Básicas de Saúde, é incentivar hábitos alimentares saudáveis e, assim, tentar evitar o avanço do sobrepeso e obesidade na população.

LÍGIA FORMENTI, Estadão Conteúdo

05 Novembro 2014 | 11h59

Dados da mais recente pesquisa encomendada pelo Ministério mostram que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso. O índice, de 2013, é 19% superior ao que havia sido identificado em 2006, quando 42,6% dos entrevistados indicavam estar com peso acima do considerado ideal. A obesidade no período também aumentou de 11,8% para 17,5%.

"A segunda edição (do guia alimentar) é menos técnica, voltada para trabalhadores de saúde, para condução de atividades nas escolas", avalia o ministro da Saúde, Arthur Chioro. A nova edição traz 60 mil exemplares impressos e uma versão eletrônica, disponível no site do Ministério da Saúde.

Entre as recomendações da publicação estão evitar alimentação em redes fast food, produtos industrializados como pratos prontos congelados ou sopas liofilizadas. O manual também aconselha moderação no uso de óleos, gorduras, sal e açúcar para temperar alimentos e no consumo de alimentos processados, como embutidos e conservas.

"Procuramos também reforçar a mensagem para valorizar a refeição, transformá-la num momento de saúde, de socialização", disse o ministro. Para isso, afirmou, o ideal é evitar práticas como fazer refeições assistindo à TV, falando ao celular ou em frente ao computador. "É preciso dar à refeição o tempo e o espaço que ela merece", disse o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.