Ministério inclui Raltegravir em coquetel anti-aids

O Ministério da Saúde anunciou formalmente hoje a inclusão do anti-retroviral Raltegravir na lista de distribuição gratuita do Sistema Único de Saúde (SUS). A expectativa é de que o remédio esteja disponível no início do ano que vem. O medicamento é indicado para pacientes chamados "multifalhados", que não respondem mais a tratamentos de primeira e segunda escolha.O medicamento foi o pivô de um mal-estar entre governo federal e a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo. Antes mesmo do Consenso Nacional, a secretaria paulista passou a distribuir o remédio para pacientes que recebessem o aval de uma câmara técnica. Atualmente, cerca de 280 pacientes estão inscritos na lista paulista. A partir de agora, iniciam-se as negociações com o laboratório Merck Sharp & Dohme para a aquisição dos comprimidos importados. A expectativa é que o tratamento por paciente custe R$ 1.400 mensais.

LÍGIA FORMENTI, Agencia Estado

03 de outubro de 2008 | 18h57

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeaidsretroviralSUS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.