Ministério Público do Rio vai investigar demissões na Webjet

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)informou nesta sexta-feira que vai investigar, a partir de segunda-feira, as demissões dos 850 funcionários da Webjet anunciadas pela Gol.

Reuters

23 de novembro de 2012 | 21h05

De acordo com comunicado publicado no site do MPT-RJ, o procurador do Trabalho Carlos Augusto Sampaio Solar encontrou "indícios de ilegalidade" nas demissões.

Segundo ele, as demissões foram realizadas de forma "abrupta", sem o devido respeito à convenção de trabalho. O procurador tomou conhecimento das irregularidades em reunião com um comitê de aeronautas, o qual procurou a entidade para pedir o posicionamento da instituição.

"O pedido deverá se transformar em um inquérito, e o procurador responsável deverá solicitar mais informações e documentos para dar andamento aos trabalhos", segundo a nota.

A Gol anunciou nesta sexta-feira que encerrará as atividades da controlada WebJet, decisão que resultará na demissão de cerca de 850 empregados.

(Por Juliana Schincariol)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASGOLWEBJETLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.