Ministra pede 'vontade política' e decisões sustentáveis na Rio+20

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse nesta segunda-feira que decisões sobre a sustentabilidade do planeta precisam ser tomadas e não podem mais ser adiadas.

REUTERS

04 de junho de 2012 | 16h01

"É preciso vontade política imensa... Precisamos traduzir em ações", disse a ministra a jornalistas às vésperas da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que acontece de 13 a 22 de junho no Rio de Janeiro.

A Rio+20, que ocorre 20 anos após a Rio 92, não focará apenas a mudança do clima, mas o desenvolvimento sustentável, para garantir que as economias possam crescer sem pôr em risco os recursos e o ambiente para as gerações futuras.

"A expectativa é que se tenha uma declaração em torno das Nações Unidas dessa nova agenda de como nós vamos agir daqui para frente concretamente em relação à sustentabilidade. Talvez um dos caminhos mais bem sucedidos que nós estamos buscando seja o do desenvolvimento sustentável e essa nova governança sobre o desenvolvimento sustentável nas Nações Unidas", afirmou a ministra.

As conferências da ONU realizadas na última década começaram com grande esperança de acordos que fizessem as nações reduzirem as emissões que produzem o aquecimento do clima e ajudassem na adaptação de um mundo mais quente, mas terminaram com resultados frustrantemente modestos.

"Temos que atuar imediatamente e acabar com essas reuniões em que se faz reuniões, reuniões e reuniões e as decisões são adiadas... Esse é o apelo da Rio+20", acrescentou a ministra.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
AMBIENTEIZABELLARIO20*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.