Ministro acompanha apuração de morte de médico cubano

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou que está acompanhando as investigações sobre a morte de um médico cubano do Programa Mais Médicos, cujo corpo foi encontrado em um quarto de hotel de Brasília na noite desta segunda-feira, 31. Ele destacou, no entanto, que a apuração está a cargo da polícia.

BERNARDO CARAM, Agência Estado

01 Abril 2014 | 13h05

Ao Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado, o ministro confirmou que a principal hipótese para o fato é a de suicídio e que a apuração está levando em conta a possível existência de problemas familiares no caso. O cubano, de 52 anos, ainda passava por treinamento e seria deslocado para atuar em um centro de atendimento em um distrito indígena. Ele foi encontrado com um lençol enrolado no pescoço e pendurado na janela, para o lado de dentro do quarto.

Chioro, que participou nesta terça-feira, 01, da posse de novos ministros do governo Dilma no Palácio do Planalto, afirmou ter ficado muito triste com a notícia, mas disse que, dado o grande número de profissionais contratados pelo programa, problemas desse tipo podem ocorrer.

Mais conteúdo sobre:
médicocubanomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.