Ministro afirma que visita do papa ao Rio ajudará o País

O chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta terça-feira que a visita do papa Francisco ao Rio ajudará o País nesse "momento de efervescência democrática". Carvalho também assegurou que Francisco estará "seguro" no Brasil. "(O papa estará) Tranquilamente seguro, não é nem pelas Forças Armadas, é pelo nosso povo, pelo caráter do povo brasileiro, pela nossa democracia, pelo carinho que vem despertando como uma esperança nova para a humanidade, as mensagens que tem emitido", disse, antes de participar de um evento no Palácio do Planalto.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

09 de julho de 2013 | 19h20

Organizada pela Igreja Católica, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) será realizada entre os dias 23 e 28, com a presença do papa. "O papa vai ajudar a gente nesse momento de efervescência democrática, de manifestação, a gente cultivar esses valores que achamos importantes para a sociedade, que é solidariedade, fraternidade, cultura coletiva. Estamos esperando de braços abertos o nosso papa e sabemos que vai ser um evento que vai marcar o nosso País por um longo tempo", afirmou. De acordo com o chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, a presidente Dilma Rousseff deverá receber Francisco na Base Aérea do Galeão e, em outra ocasião, no Palácio Guanabara, sede oficial do governo do Rio. A presidente também deverá ir à Missa de Envio, no bairro Guaratiba.

Mais conteúdo sobre:
Papavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.