Ministro da Defesa de Israel pede renúncia de Olmert

Premiê está sendo investigado por escândalo de corrupção envolvendo doações ilegais.

Da BBC Brasil, BBC

28 de maio de 2008 | 08h15

O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, defendeu a renúncia do primeiro-ministro, Ehud Olmert, que está sendo investigado em um escândalo de corrupção."O premiê não pode estar à frente do país enquanto está sendo investigado", disse Barak.A polícia investiga alegações de que Olmert teria aceitado até US$ 500 mil em propinas e doações ilegais para sua campanha.O dinheiro teria sido doado pelo empresário judeu americano Morris Talansky.Talansky está atualmente em Israel e admitiu dar dezenas de milhares de dólares a Olmert durante vários anos enquanto o premiê era prefeito de Jerusalém e, depois, ministro do Comércio.A polícia suspeita que o dinheiro pode ter sido oferecido por Talansky em troca de favores políticos, mas o empresário diz não ter pedido nada.O primeiro-ministro nega as acusações e diz que a verba foi aplicada em atividades políticas legítimas, incluindo o pagamento de dívida de campanha. O primeiro-ministro israelense tem estado sob pressão da oposição e sua popularidade vem caindo nas pesquisas de opinião por causa das alegações.Olmert diz que renunciará se for indiciado por corrupção ou suborno, mas promotores dizem que pode levar ainda meses até que as investigações sejam concluídas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
ehud olmert israel corrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.