Ministro da Justiça diz que manifestação é 'absolutamente legítima'

José Eduardo Cardozo defende que as organizações sindicais se manifestem e tornem públicas as reivindicações

Rafael Moraes Moura, da Agência Estado,

10 de julho de 2013 | 18h56

Diante da previsão de paralisação nesta quinta-feira, 11, em várias cidades, o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, disse nesta quarta-feira que é "absolutamente legítimo" que as organizações sindicais se manifestem e tornem públicas as reivindicações.

 

De acordo com a Força Sindical, entre as categorias que deverão cruzar os braços, estão metalúrgicos, químicos e trabalhadores da construções civil e pesada, vestuário e transporte. Sindicatos prometem bloquear nesta quinta-feira as três vias de acesso ao Suape - Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros, em Ipojuca, no Grande Recife.

"É absolutamente legítimo que os brasileiros, as organizações sindicais, as entidades manifestem-se. Isso é garantido pela Constituição e, evidentemente, é legítimo que as reivindicações sejam apresentadas e colocadas. Vivemos numa democracia e o direito à manifestação é garantido pela própria Constituição", disse. O governo Dilma Rousseff enfrentou este mês o protesto de caminhoneiros, que bloquearam rodovias em diferentes regiões do País.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosCardozo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.