Ministro é internado e STF volta a cancelar sessão do mensalão

O Supremo Tribunal Federal (STF) cancelou pelo segundo dia consecutivo nesta quinta-feira a sessão de julgamento da ação penal do mensalão, devido a internação do ministro Celso de Mello, a quem cabe o voto que definirá a perda de mandato dos deputados condenados.

Reuters

13 Dezembro 2012 | 12h36

Celso, que na quarta-feira não compareceu à sessão alegando forte gripe, foi internado por volta das 21h, informou comunicado no site do STF, que afirma não ter sido descartada a hipótese de pneumonia.

A participação do decano da Corte na sessão de segunda-feira, também reservada para o julgamento do mensalão, depende da liberação médica, diz o comunicado.

A pauta do plenário do STF, segundo o tribunal, será mantida para o julgamento de outros casos.

A sessão de segunda-feira terminou em empate sobre a perda de mandato dos três deputados condenados, com quatro votos a favor da determinação pelo STF e quatro defendendo que a decisão final cabe à Câmara.

Os atingidos diretamente são os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT).

Celso de Mello dará o voto que definirá a questão. Em manifestações nos dias anteriores, ele deu indicações de que votaria pela perda do mandato.

(Reportagem de Ana Flor)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA MENSALAO CELSO INTERNADO LEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.