Ministro sírio diz ver sinais da Al Qaeda por trás de protestos

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moualem, disse nesta quarta-feira que as mortes de alguns membros das forças de segurança indicam que o grupo militante Al Qaeda pode estar por trás da violência no país.

REUTERS

22 de junho de 2011 | 07h37

"Não posso esconder o fato de que algumas das práticas que vimos nos assassinatos de pessoal de segurança dão a indicação de que esses atos foram promovidos pela Al Qaeda", disse ele a repórteres em Damasco.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAMINISTROALQAEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.