Ministro tcheco diz que cerca de 10 estrangeiros estão desaparecidos após ataque na Líbia

Cerca de 10 estrangeiros estão desaparecidos depois de um ataque a um campo de petróleo da Líbia e existe a possibilidade de eles terem sido tomados como reféns, afirmou o ministro tcheco das Relações Exteriores, Lubomir Zaoralek, neste sábado.

REUTERS

07 de março de 2015 | 15h43

Ele disse que o grupo de trabalhadores do campo de Al-Ghani incluía um tcheco e um austríaco e outros funcionários de Bangladesh e Filipinas.

"Estamos examinando a possibilidade de que um sequestro tenha ocorrido", afirmou Zaoralek à Reuters. Ele disse que não houve nenhum contato de qualquer grupo reivindicando a responsabilidade pela ação.

A petroleira estatal da Líbia disse que pelo menos sete estrangeiros, incluindo um austríaco, um tcheco, filipinos e um cidadão de um país africano não identificado estavam desaparecidos.

"Estrangeiros de uma empresa austríaca de serviços de petróleo que opera no campo ainda estão desaparecidos desde o momento do ataque. Não sabemos onde estão até o momento", disse o porta-voz da National Oil Corporation Mohamed El-Hariri.

(Por Jan Lopatka, Shadia Nasralla e Feras Bosalum)

Tudo o que sabemos sobre:
MUNDOLIBIAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.