Ministros decidem deixar Lula de fora do processo do mensalão

Os ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram nesta quarta não incluir o ex-presidente Lula na ação penal do chamado mensalão, conforme havia pedido o advogado do presidente do PTB, Roberto Jefferson, que é réu na ação.

Reuters

15 de agosto de 2012 | 19h51

O pedido fez parte de uma preliminar pedida pelo advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa nas considerações finais e defendida na sustentação oral na segunda-feira. O advogado afirmou que Lula não só tinha conhecimento como "ordenou" o suposto esquema de compra de apoio parlamentar no Congresso.

Os ministros consideraram que o tema já havia sido examinado e afastaram a preliminar. Outros pedidos das defesas dos 38 réus são analisados nesta quarta-feira.

O início do voto do ministro relator do caso, Joaquim Barbosa, começará depois de analisadas essas preliminares.

Deflagrado em 2005, o escândalo do mensalão foi a pior crise política dos oito anos de governo Lula. À época, o então presidente disse não ter conhecimento do suposto esquema e chegou a dizer-se "traído".

(Reportagem de Ana Flor)

Mais conteúdo sobre:
POLITICAMENSALAOLULAFORALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.