Missa final da Jornada será em fazendas

A prefeitura do Rio e o Vaticano escolheram dois terrenos particulares em Guaratiba, na zona oeste, para sediar a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude. O anúncio foi feito ontem em evento preparatório para a Jornada, que ocorrerá de 23 e 28 de julho de 2013. O papa Bento XVI celebrará a missa final do encontro de jovens católicos. A estimativa é de receber 2 milhões de jovens no espaço, que sediará uma vigília de 24 horas.

ANTONIO PITA / RIO, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 02h09

As duas fazendas privadas, com cerca de 3,5 milhões de metros quadrados, receberão serviços de infraestrutura a partir de janeiro como contrapartida à concessão do espaço. A prefeitura do Rio será responsável por obras de drenagem dos canais que cortam as propriedades. A Fazenda Vila Mar, que receberá a estrutura da missa final, será transformada em um loteamento imobiliário após o evento.

Segundo o prefeito do Rio, Eduardo Paes, as intervenções já estavam previstas e serão um "legado para a região que mais precisa de investimento". O prefeito não detalhou os termos do acordo de concessão - afirmou apenas que os proprietários foram "solícitos e gentis" em ceder a área. "Era o maior desafio da Jornada. Lá é melhor pelo ponto de vista logístico e de mobilidade."

A cerca de 50 quilômetros de distância de Copacabana, que também sediará atividades, o acesso à região será um desafio para os organizadores - e principalmente para os fiéis. Jomar Pereira da Silva, responsável pela estrutura do evento, afirmou que "a acessibilidade é quase tão ruim quanto em Santa Cruz", em referência ao antigo terreno cotado para sediar a missa. A área do Exército foi descartada por causa do alto custo logístico.

"Nesses terrenos, a intervenção e o investimentos são menores, será menos complicado fazer as obras necessárias", afirmou Silva. A prefeitura já estuda as intervenções no terreno e no acesso ao local - entre as opções, estão a ampliação da frota de BRT (ônibus articulados, com sanfona) e interdição de uma das principais vias da região.

A vigília dos jovens católicos terá início em 27 de julho, a partir 9 horas. Serão criados lotes dentro dos terrenos, com infraestrutura de sanitários, praças de alimentação, bebedouros, capelas e atendimento médico. Na manhã seguinte, Bento XVI fará o encerramento da Jornada com uma missa e depois um show com artistas brasileiros.

Ao todo, 4 milhões de pessoas são esperadas na Jornada, que dura uma semana. A organização já tem mais de 62 mil voluntários inscritos. A programação também prevê missas na praia de Copacabana e um passeio de Bento XVI de papamóvel pela orla.

Isenção. O ministro Gilberto Carvalho, da secretaria-geral da Presidência da República, disse que o governo isentou os participantes da Jornada de taxas de visto para a entrada no País. "A ideia é facilitar a chegada dos jovens pelo interesse que temos do ponto de vista comercial, turístico e cultural com a Jornada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.